segunda-feira, novembro 19, 2007

DECISÃO


A armadilha do amor
exigiu a decisão
o êxtase profundo da alma
as agruras do coração
mas, quando do sonho acordou
prevaleceu a razão.
A garrafa está vazia
na mesa, apenas a rolha
as palavras surgem ao vento
voando como uma folha
aclarou-se, bateu na face
precipitando a escolha.
A língua torpe, afiada
a rebeldia de criança
apaga todas as juras
coisa bela, quase mansa
e o bandolim em agonia
não passa de uma lembrança.
Chl.
Nov/2007

Um comentário:

r.solon_imoveis@hotmail.com disse...

Obrigado, lapa de Chagas, pela sua "Decisão", muito interessante sua glosa...
Da próxima vez faça uma com Augusto (Ogusto, como dizia o finado Geraldo "peixeira", o "Geraldão"),ressaltando o método "matreiro" que utilizava para conseguir o meu saldo junto ao B.B. , Ag centro.Penso que ele conseguia aquilo dizendo a Cuca Aranha que eu o autorizava a pedí-lo. Galego Solon